O terceiro ano de vida do Henrique

O terceiro ano de vida do Henrique

Henrique fez dois anos de idade em 20 de setembro de 2009, e em fevereiro de 2010 ele começou a estudar. Nossa!!! Toda aquela ansiedade e euforia, misturada com alegria e medo de deixar nosso príncipe uma manhã inteira longe de nós!!

A primeira escola do Henrique foi a Escola Sagrado Coração de Jesus, uma escola católica, bem próxima onde nós morávamos! E sua primeira professora foi a tia Joyane!

A primeira semana foi tranquila, ficávamos na escola escondidos, porque se ele chorasse muito ou sentisse muita saudade! Enfim! semana de adaptação.

Foi um ano de muita corujice! Participamos de todos os eventos da escola!!

O Henrique sempre muito fofo, carinhoso e quietinho!!!

Acompanhava todas as atividades, e acompanha até hoje.

Em meados de 2010, a professora nos sinalizou que observássemos, pois ela desconfiava que o Henrique já conhecia algumas palavras.

Já havíamos observado que quando passávamos de carro pela rua, ele falava o que estava escrito em outdoors. Mas pensamos que ele podia estar decorando da televisão.

A única criança da família era ele, e o único contato que ele tinha com outras crianças, era na escola. Então não estranhávamos quando ele preferia brincar sozinho.

Nessa época, quando os coleguinhas da escola interagiam com ele, ele correspondia.

Como é uma escola católica, haviam muitos eventos dentro da capela, com música, e muitos eventos na quadra também, geralmente com muito barulho. O Henrique começou a dar sinais de desconforto nestas situações. Porém, achávamos normal, porque muitas crianças apresentavam o mesmo comportamento.

Começamos também a observar que nosso anjinho, apresentava uma tolerância muita grande à dor. Sempre que caia ou se machucava, dificilmente chorava. Outra coisa que ele não tolerava eram flashes das máquinas fotográficas, até hoje não tolera!

Pra nossa pequena família, o ano de 2010 foi muito intenso! Fim do curso de Odontologia! Meu marido começou a trabalhar em outra cidade!

Enfim, muitas coisas aconteceram! Inclusive a infecção de ouvido que nos levou a procurar uma otorrinolaringologista, Dra. Adriana Leite.

E foi exatamente ai!! Que nossa batalha começou!img-20160812-wa00611

Anúncios
Enxaqueca!!!!!!

Enxaqueca!!!!!!

A enxaqueca é uma doença que afeta principalmente nós mulheres, e existem pesquisas que mostram que ela está associada a cor da pele branca; alimentação; ao estresse e ao uso de anticoncepcional hormonal.

Eu sofro deste mal desde a adolescência, nunca esqueço da primeira vez que tive enxaqueca.Foi na época do vestibular, depois das provas, acho que fiquei uns três dias fora do ar!!!rsrs.

A enxaqueca é um tipo de cefaleia considerada por alguns autores mais incapacitante do que doenças como hipertensão arterial e diabetes!! É realmente uma desgraça!!!

É causada ou desencadeada por diversos fatores, dependendo do indivíduo enxaquecoso ( nem sei se existe esse termo! hehe) e do limiar deste indivíduo à certas exposições, como por exemplo, muitas preocupações, ansiedade, estresse, muita exposição solar ou calor intenso, uso de alguns anticoncepcionais e o consumo de alimentos muito gordurosos, ou chocolate e café e refrigerante.

O meu caso é alimentar, cheguei a esta conclusão depois de muitas e muitas crises, observando o histórico de cada uma, sempre que comia alimentos muito gordurosos ( tipo feijoada!) ou muito ácidos (tipo suco de maracujá) ou tivesse alguma má digestão, pronto!! Lá vinha a crise de enxaqueca!

E é uma situação que realmente, quem sofre desta doença fica incapacitado para desempenhar suas atividades diárias durante uma crise.

A crise se inicia com uma ” premonição”, a visão escurece, você começa a enxergar vultos e picos de luz, e no meu caso também vem acompanhada de náuseas e tonturas.

Essa fase inicial, os especialistas chamam de “Aura”, ela dura mais ou menos de 5 a 15 minutos ( gente! essa é a minha experiência!) e é assim desesperador, porque dependendo da fase de “Aura” você consegue perceber o que vem pela frente.

Ai!!!!Vem a dor! E que dor!!!!! Só quem teve sabe do que estou falando, é uma dor pulsátil, geralmente só de um lado da cabeça e pode durar horas e até dias! E não dá pra dormir, nem pra deitar, nem falar, nem se mexer! E frequentemente vem acompanhada por crises intermináveis de vômito. Quando a crise é muito “PUNK”, ocorre um formigamento das minhas mãos e pés (extremidades) e uma ligeira confusão mental.

Enfim! Graças a Deus!!! a dor vai reduzindo lentamente, depois de horas e até mais de um dia e depois de horas de sono. Geralmente acordo muito fraca e em estado de letargia mesmo!

Olha gente!!!! Vou dizer uma coisa!!! Ninguém merece!!!

Então! Agora que sei o que desencadeia a enxaqueca no meu organismo, tento evitar certos alimentos, como chocolate, suco de maracujá e outros. Mas como nem sempre é possível! Ainda tenho crises homéricas de enxaqueca.

O que faço para aliviar?? É aliviar!! Porque passar não passa! É como se fosse um ciclo que tem que ser cumprido!

Quando não vou parar na urgência de algum hospital, tomo Neosaldina ou Cefalium, bebo muita água e mastigo bagaço de laranja. (hehe)

Então é isso Babys!!! Até a próxima!

O segundo ano de vida do Henrique!

O segundo ano de vida do Henrique!

Quando fiquei grávida do Henrique trabalhava na Companhia Docas do Pará e na mesma época cursava odontologia na UFPA. Era tudo muito corrido estuda de 13 às 19 h e trabalhava no Porto de Belém de 19:30 às 4h da madrugada…imaginem a loucura!!!

Então engravidei e como já contei em post anterior o início da minha gravidez foi muito difícil, por conta do tão famigerado resultado da Ultrassom de Translucência nucal, então tive que trancar a faculdade e passar a trabalhar no Edifício Sede da companhia Docas, em um horário de gente normal, rsrsr…

Passei praticamente a metade da gravidez de benefício, pois fiquei muito fragilizada…

Enfim…o Henrique nasceu, fiquei de licença maternidade e depois férias e voltei a trabalhar na CDP, o primeiro ano de vida do Henrique passou de forma tranquila e comecei a pensar em retomar o curso de Odontologia…

E como o horário que eu trabalhava não daria pra conciliar com a faculdade, tive que fazer um concurso com carga horária menor, pensava que por mais que o salário fosse menor iria conseguir me formar em odontologia…E assim foi…

Em 2009, comecei a trabalhar na UEPA no período da manhã e estudava a tarde…

Onde quero chegar, contando tudo isso??????

Negligenciei o segundo ano de vida do Henrique, em prol de mim mesma…

Talvez por isso não percebi os primeiros sinais do autismo!

Minha irmã mais velha e também madrinha do Henrique, cuidou dele desde o nascimento por que eu precisava trabalhar…

A Lilian e seu esposo não são só padrinhos, são os anjos da guarda do Henrique, e nesse segundo ano de vida dele, praticamente foram eles que tomaram conta de tudo, eu só via o Henrique a noite.

Ele ainda não falava e quando queria alguma coisa usava a gente como instrumento, por exemplo, quando queria água puxava a gente pra perto da geladeira…já era um sinal! Mas eu não sabia!!!!

No dia do seu aniversário de 2 anos, chorou muito na hora do Parabéns, também era um sinal! Mas de novo, eu não percebi. ( Até hoje o Henrique não tolera o Parabéns. Comemoro seu aniversário todo ano, mas não cantamos parabéns, o seu aniversário de 2 anos, no dia 20 de setembro de 2009, foi a última vez. Mas tenho fé em Deus, que um dia cantaremos de novo! Por isso comemoro todo ano, e na hora do Parabéns, fazemos uma oração.)